Blog do Deco Bancillon

Jornal acusa Trump de sonegação fiscal para esconder perdas bilionárias

Documentos obtidos pelo New York Times revelam que o autodeclarado bilionário não pagou impostos em 10 dos últimos 15 anos, fato que pode gerar problemas para a reeleição do republicano e também para as relações Brasil-EUA, uma vez que Trump é o principal aliado de Bolsonaro no plano internacional

DECO BANCILLON | BRASÍLIA

Maior aliado do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) no plano internacional, o presidente dos EUA, Donald Trump, está diante de uma encruzilhada política que pode sepultar de vez seus planos de se reeleger à Casa Branca nas eleições presidenciais de 03 de novembro.

US$ 750 em impostos

Neste domingo, uma reportagem do jornal norte-americano The New York Times revelou que o autodeclarado bilionário não pagou imposto de renda federal em 10 dos últimos 15 anos. Mais: durante dois anos, o magnata pagou em impostos apenas US$ 750, ou R$ 4,1 mil na cotação atual do dólar.

Obama e Bush pagavam US$ 100 mil em impostos anualmente

O mais surpreendente: duas dessas ocasiões aconteceram no ano em que o republicano concorreu à Presidência dos Estados Unidos, 2016, e no ano seguinte, quando ele já era presidente. Apenas como efeito de comparação, os dois últimos a ocupar a cadeira de Trump dos EUA, Barack Obama e George W. Bush, pagavam, respectivamente, cerca de US$ 100 mil em impostos federais, segundo declaração de renda que ambos apresentaram publicamente.

Trump: o único presidente a não apresentar declaração de imposto de renda

Nos EUA, embora não seja obrigatório, é comum que os candidatos apresentem sua declaração de imposto de renda. Desde 1970, apenas um presidente decidiu não divulgar quanto ganhou e pagou de impostos: exatamente Donald Trump.

Com a revelação do jornal NYT, fica claro que o republicano preferiu esconder sua declaração para evitar o escrutínio sobre as contas e desempenho de suas empresas, sobretudo campos de golfe dentro e fora dos EUA. A matéria mostra, por exemplo, que boa parte dos negócios de Trump “declaram perder milhões, senão dezenas de milhões, de dólares ano após ano”.

Trump pode estar falido?

A justificativa para esses resultados negativos, desconfiam autoridades que investigam o político, pode ter sido uma tentativa de Trump de esconder uma verdade inconveniente: a de que, embora tenha se autodeclarado bilionário e bem-sucedido nos negócios, ele possa, na verdade, estar mais próximo da falência nos negócios, o que prejudicaria a sua imagem de “self made man” – ou homem que se fez por conta própria, embora essa regra também não se aplique a Trump, uma vez que a sua fortuna foi herdada de negócios de sua família.

Escreveu o NYT: “Essa equação é um elemento-chave da alquimia das finanças de Trump: usar os lucros de sua celebridade para comprar e sustentar negócios arriscados e, em seguida, usar seus prejuízos para evitar impostos”, diz o jornal.

Perdas em série

A reportagem diz, por exemplo, que em 2018, o maior resort de golfe de Trump, o Trump National Doral, registrou prejuízo de US$ 162,3 milhões (R$ 902,7 milhões). No mesmo período, campos de golfe do magnata na Escócia e Irlanda teriam também reportado perdas somadas de US$ 63,6 milhões (R$ 352,1 milhões).

Para especialistas em evasão de impostos, apenas duas possibilidades explicam por que Trump decidiu esconder esses dados da imprensa e sociedade: 1) ou ele escondia a declaração do imposto de renda porque estava fraudando o Fisco para não pagar impostos ou 2) era incompetente como empresário e queria esconder o fracasso de suas empresas.

Caso seja a primeira opção, Trump pode ter incorrido em crime e pode, inclusive, ser preso. Basta lembrar que, nos EUA, não pagar impostos é um crime sério e cujo rigor nas penas vem de muitos anos atrás.

Como Al Capone foi preso

Só lembrar que o mega gangster Al Capone, que liderou um grupo criminoso que lucrou com apostas, agiotagem, prostituição e, principalmente, comércio e contrabando de bebidas durante a era da Lei Seca, que vigorou nos Estados Unidos nas décadas de 1920 e 1930, só foi preso por… não pagar impostos. Al Capone foi encarcerado em 1931 por evasão fiscal e condenado a 11 anos de prisão.

A segunda possibilidade, a de Trump não ter pago impostos pelo fato de seus negócios estarem à beira da falência, também pode custar caro ao presidente, que sempre vendeu a imagem de ser um bem-sucedido homem de negócios. Sobretudo para a parcela do eleitorado mais conservador, não pagar impostos não chega a ser pecado. Mas perder dinheiro, sim.

Trump, no entanto, negou as acusações e acusou o NYT de fazer fake News. Ele disse que em breve irá revelar a sua declaração de impostos.

Debate presidencial

No entanto, a semanas da eleição presidencial de 03 de novembro e às vésperas do primeiro debate público entre o republicano e o candidato democrata, Joe Biden, Trump já vinha acumulando prejuízos em sua campanha presidencial. Reveladas no domingo – a apenas dois dias do primeiro público debate entre Trump e Biden – dois levantamentos de opinião mostraram um cenário difícil para o republicano.

A pesquisa conduzida pelo “Washington Post” e pela rede ABC News mostrou Biden com 54% das intenções de voto, contra 44% de Trump, uma vantagem de 10 pontos percentuais. Já o levantamento do “New York Times” em parceria com o Siena College cravou uma vantagem ligeiramente menor para o democrata: 49% contra 41% de Trump.

Para o Brasil, essas eleições são importantes porque o cerne da política internacional do governo Bolsonaro está centrado nas relações com o presidente Trump. Caso o republicano seja derrotado, o Itamaraty terá que reconstruir a relação com os EUA praticamente do zero.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments