Blog do Deco Bancillon

Criticado, Guedes dispara contra Marinho: ‘despreparado, desleal e fura-teto’

Chefe da economia não gostou de saber que seu nome foi falado na reunião do ministro do Desenvolvimento Regional com economistas em São Paulo. Embate, antes restrito aos corredores do poder, tornou-se público, o que cria problemas para a articulação do governo

DECO BANCILLON | BRASÍLIA

Se já não era segredo para quem acompanha a política em Brasília que os ministros Paulo Guedes (Economia) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) não se bicavam, agora a situação chegou a um ponto praticamente incontornável. Nesta sexta-feira (02/10), o que era antes uma guerra velada, com ataques e críticas de ambos os lados, tornou-se público.

Após saber que seu nome fora mencionado em uma reunião de Marinho com pequeno grupo de economistas em São Paulo, Paulo Guedes disparou para jornalistas que o aguardavam na entrada do Ministério da Economia, em Brasília: “Não acredito que ele [Marinho] tenha falado mal de mim. Mas, se falou, ele é despreparado, desleal e fura teto”, disparou Guedes.

Equipe “desgovernada”

De acordo com matéria publicada pela Agência Estado, Marinho teria falado mal de Guedes em reunião com economistas em São Paulo. No encontro, além de criticar a falta de capacidade de articulação do comandante da economia, o ministro do Desenvolvimento Regional teria dito que a equipe econômica estaria “desgovernada”.

Relator do Orçamento teria perdido a confiança em Guedes

Pior: a falta de rumo das ações de Guedes teria levado a um descrédito total por parte dos parlamentares, a exemplo do relator do Orçamento, senador Márcio Bittar (MDB-AC), que teria perdido a confiança em Guedes após o recuo do ministro da economia na proposta de usar precatórios para o Renda Cidadã.

Ao saber dos supostos insultos, Guedes perdeu a paciência. Ele já atribuía a Marinho os planos que crescem no governo para abandonar o teto de gastos, o que permitiria à gestão Bolsonaro gastar mais mesmo em período de restrição fiscal, abrindo espaço para que o presidente possa incrementar programas sociais e inaugurar obras públicas, garantindo-lhe a reeleição.

Guerra pública

Guedes, que tem sido criticado pela ala política e também pelo Congresso por não ter apresentado, em quase dois anos de governo, medidas concretas que garantam a melhora da economia, decidiu agir.

Ao chegar ao prédio do Ministério da Economia, Guedes mencionou não acreditar que Marinho tenha falado mal dele. Mas, surpreendentemente, e sem ser instado pelos jornalistas, emendou. “Eu realmente não acredito que ele (Marinho) tenha falado mal de mim. Agora, se falou, já pode até saber: é despreparado, é desleal e confirmou que é um fura teto”.

É esperado que ainda nesta sexta-feira os ministros cheguem a uma resolução do conflito.

Operação apaga-incêndio

O Palácio do Planalto já está enviando emissários para colocar panos quentes na situação.

Mas, quem acompanha o dia a dia do governo Bolsonaro duvida que esse conflito possa ter um desfecho sem que um dos ministros deixe o posto.

E, a julgar pela falta de entendimento entre Guedes e Bolsonaro, a aposta é justamente que Marinho vença essa disputa.

É esperar para ver.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.