Blog do Deco Bancillon

‘Covidescote’: festa de despedida a Toffoli pode ter desencadeado contaminação no STF

Diversas autoridades testaram positivo para a Covid-19 após a posse do novo presidente do Supremo, Luiz Fux. No entanto, suspeita é que festa organizada por Rodrigo Maia para Dias Toffoli, na véspera do evento, tenha sido motivo do contágio

Com a confirmação de que o procurador-geral da República, Augusto Aras, testou positivo para Covid-19, já chega a seis o número de autoridades que participaram da posse de Luiz Fux na presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) que foram infectadas com o coronavírus.

Mas, embora a cerimônia seja apontada como a principal causa da contaminação em massa de autoridades, uma nova teoria começou a circular em Brasília: a de que um jantar organizado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-R), em homenagem ao agora ex-presidente do STF Dias Toffoli, pode ter sido o epicentro da transmissão da doença.

Além de Aras, também contraíram o coronavírus o ministro Fux, o próprio Rodrigo Maia, a presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Maria Cristina Peduzzi, e dois ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ): Luís Felipe Salomão e Antonio Saldanha Palheiro.

O STF informou que está “em contato com os convidados que estiveram presentes à solenidade para alertá-los sobre a importância de buscarem serviço médico, caso tenham se exposto de alguma forma também em outros eventos fora do STF”.

Seja no plenário do STF ou na residência oficial da Câmara, onde ocorreu o jantar em homenagem a Toffoli que reuniu ministros e parlamentares que também estiveram na posse de Fux, o surto de coronavírus em um dos eventos públicos mais importantes do ano só reforça a preocupação que todos devem ter com essa doença.

Aglomerações em locais fechados facilitam a transmissão do vírus, mesmo seguindo protocolos como o uso de máscara. Um episódio didático para um país que está com a taxa de contaminação (taxa R) em queda.

Ainda mais em uma cidade como Brasília, onde os apertos de mão e reuniões fechadas em gabinetes sem janelas são uma realidade que não mudou mesmo com o coronavírus.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments