Blog do Deco Bancillon

Gênio. Louco. Inquieto. O mundo perde Maradona

Nascido na periferia de Lanús e tendo vivido boa parte da adolescência em Buenos Aires, Maradona respondeu assim sobre sua infância na favela: “Eu cresci em um bairro privado. Privado de água, de luz e de telefone”.

DECO BANCILLON | BRASÍLIA

Morreu hoje Maradona. Gênio. Louco. Inquieto. Mostrou ao mundo do que os argentinos são capazes no futebol. Mas a verdade é que Maradona sempre foi bem mais do que apenas um excelente jogador de futebol.


Ele era, antes de tudo, uma figura controversa, dada a declarações tão geniais quanto os dribles que distribuía em campo. Uma das falas de Maradona que eu mais gosto, inclusive, em nada tem a ver com futebol, mas com a pobreza, mal que assola tanto a Argentina quanto o Brasil.


Nascido na periferia de Lanús e tendo vivido boa parte da infância e adolescência em uma favela de Buenos Aires, Maradona respondeu assim sobre sua infância na favela: “Eu cresci em um bairro privado. Privado de água, de luz e de telefone”.


Uma frase que tem tanto humor quanto revolta.
Tem provocação, tem verdade.
Tem o jeito Maradona de ver o mundo.
Foi-se um gênio da bola.
Foi-se o mito.
Adeus, mestre.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments